Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Nick McCarthy do Franz Ferdinand lembra de algumas memórias emblemáticas da história das Copas

23 de maio de 2010 às 18:49 por Simone


por Alex Dunn,

Chegando ao fim de uma turnê mundial gigantesca de 18 meses, o guitarrista, tecladista, backing vocal e bom moço Nick McCarthy do Franz Ferdinand tirou um tempo na sua ocupada agenda para nos presentear com o que pra ele foi ouro na Copa do Mundo, dentro de um quarto de hotel espanhol.

A aclamada banda de rock escocesa diz estar trabalhando em um quarto √°lbum, mas McCarthy diz que est√° ansioso para colocar os p√©s para cima para ver como se desdobram os acontecimentos na √Āfrica do Sul.

Tendo passado grande parte da sua formação na Alemanha, Nick admitiu que tem uma relação agridoce com seu lado nacional. Aqui o que pra ele foi ouro na Copa do Mundo.

Memórias da Copa do Mundo

Copa do Mundo de 2006 na Alemanha

Eu cresci na Alemanha, porque o meu pai trabalhou na ind√ļstria aeroespacial e ele conseguiu um emprego em Munique. Como um f√£ do futebol Ingl√™s na Alemanha eu era sempre o exclu√≠do mas em 2006 foi a primeira vez que eu gostei de v√™-los. Havia um sentimento euf√≥rico de orgulho sobre o lugar, e acho que foi a primeira vez que eles foram capazes de se orgulhar de si mesmos por causa de uma hist√≥ria conturbada. Eles tinham um advers√°rio decente naquela ocasi√£o e o melhor momento foi quando eles bateram a Argentina nas quartas-de-final.¬† Foi realmente um momento especial para todo o pa√≠s, e que eles poderiam curtir sem as conota√ß√Ķes dif√≠ceis do passado.

Final da Copa do Mundo de 2002

Na √©poca eu ainda n√£o estava torcendo para a Alemanha por isso foi um momento muito doce¬† assistir o Brasil venc√™-los na final de 2002, quando o Ronaldo marcou os dois gols. Oliver Kahn tinha sido a sua estrela ao longo de toda a competi√ß√£o. Ele salvou a equipe por toda a copa at√© a final o que tornou ainda melhor quando ele esteve em falta no jogo principal. Eu sou particularmente um pouco f√£ do Brasil tamb√©m ent√£o eu sempre iria torcer por eles. Eu estava no Brasil quando eles deram o primeiro passo para sediar a Copa do Mundo ‚Äď grande pa√≠s.

O desempenho de Zidane na Copa de 1998

√Č sempre bom quando o pa√≠s anfitri√£o ganha uma Copa do Mundo e essa n√£o foi exce√ß√£o. Sua infame cabe√ßada, que foi √≥tima por sinal, veio mais tarde. Suas performances aqui foram todas em prol do futebol. N√£o foi o maior dos torneios para ser justo, mas Zidane, especialmente na final, quando marcou duas vezes contra o Brasil, foi a exce√ß√£o do come√ßo ao fim. Eu sempre gosto que um anfitri√£o fa√ßa um bom show, por isso estava contente pela Fran√ßa.

A caminhada da Bulg√°ria em 1994

Os b√ļlgaros batendo a Alemanha e chegando entre os quatro na Am√©rica foi simplesmente rid√≠culo. Simplesmente n√£o poderia acontecer – como poderiam os alem√£es super-eficientes serem batidos pela Bulg√°ria? Eu adorei. O cara da Bulg√°ria, que terminou artilheiro (Hristo Stoichkov), foi sensacional. Foi realmente m√°gico para uma equipe que veio do nada quase ganh√°-la.

Carlos Valderrama

O meia colombiano foi um personagem e todas as Copas do Mundo precisam de seus personagens. Eu acho que ele s√≥ marcou uma vez no Mundial de 1990 ‚Äď onde eu me lembro mais dele – contra os Emirados √Ārabes Unidos mas foi tudo pelo cabelo. Os colombianos tinham Rene Higuita, o goleiro exc√™ntrico tamb√©m. Acho que eles tem a fase de grupos se me lembro bem, da qual ningu√©m espera.

Michel Platini

Em 1986, minha eterna mem√≥ria do M√©xico foi Michael Platini. Havia algo muito legal em rela√ß√£o a ele. Lembro-me dele marcando em seu anivers√°rio tamb√©m. Tudo nele era facilmente¬†legal assim como a Fran√ßa chegou √† semifinal. Platini era o jogador principal, mas depois houve, claro, dois gols de Maradona contra a Inglaterra que foram inesquec√≠veis, se bem que por raz√Ķes inteiramente diferentes.

No palco para a final da Copa do Mundo de 2006

N√≥s n√£o vimos na integra a cabe√ßada de Zidane em Marco Materazzi pois est√°vamos no palco no momento, na It√°lia. N√≥s tinhamos uma pequena TV montada no palco para assist√≠-la, enquanto um monte de garotos indies que n√£o gostavam de futebol, olhavam distra√≠dos. Era uma combina√ß√£o estranha pra ser honesto. No momento a m√ļsica Seven Nation Army do White Stripes parecia ter sido adotada por toda a It√°lia como um hino universal. Acho que eles de fato racharam o mainstream com ela.

Pierre Littbarski na Copa do Mundo de 1982

Trata-se do mais remoto que consigo me lembrar. Sendo um garoto na Alemanha na época o meu jogador favorito era Pierre Littbarski. Eu joguei na equipe local por anos e ele sempre foi o jogador por quem eu tinha um afeto. Era um lugar muito bonito para crescer e eu ainda tento voltar lá um par de vezes por ano. Ele era um jogador muito elegante, gostava de driblar e sempre era o favorito dos fãs. Ele jogou para o Koln mas eu me lembro mais dele na Copa do Mundo de 1982, quando a Alemanha Ocidental foi derrotada na final para a Itália.

Rodada r√°pida

Vencedores da Copa do Mundo?
Eu quero que ganhe um país africano, então Gana.

Artilheiro?
Lionel Messi.

Azar√Ķes?
Alemanha.

Até que ponto pode chegar a Inglaterra?
Quartas de final.

Gazza ou Rooney?
Gazza.

Pelé ou Maradona?
Pelé.

Three Lions ou World in Motion?
World in Motion.

Sentir√£o falta do Beckham?
N√£o. Tempo de seguir em frente.

Fonte: Sky Sports
Agradecimento: Nat√°lia Baffatto

Alex Kapranos, do Franz Ferdinand, diz que não dará pistas sobre o próximo álbum da banda

22 de maio de 2010 às 12:29 por Simone


Da Bang Music, em Londres

O vocalista Alex Kapranos em show do Franz Ferdinand em S√£o Paulo (23/03/2010)

O Franz Ferdinand est√° determinado em manter seu novo √°lbum em segredo. Os roqueiros escoceses est√£o atualmente trabalhando no sucessor do disco “Tonight: Franz Ferdinand”, de 2009, mas o vocalista e guitarrista Alex Kapranos est√° preocupado em “estragar” o disco para os f√£s se falar sobre o direcionamento no qual o material est√° tomando.

Ele explicou √† ag√™ncia de not√≠cias Bang Showbiz: “h√° algumas m√ļsicas nas quais estamos trabalhando, mas ainda estamos compondo-as. √Č muito cedo para dizer do que se trata e, no nosso √ļltimo disco, falei demais antes mesmo dele sair, ent√£o vou ficar calado dessa vez e n√£o estragar a surpresa. Acho que falar estraga, ent√£o √© melhor ficar quieto”.

Entretanto, o m√ļsico revelou que tem conversado regularmente com o amigo Edwyn Collins, da banda Orange Juice, dando a entender que pode vir a colaborar com o tamb√©m escoc√™s. “Fui na casa do Edwyn Collins e ele est√° trabalhando em um disco, est√° bem legal. Ainda n√£o decidimos se vamos gravar com ele, mas espere e ver√°”.

Fonte:  Uol
Agradecimento: Nat√°lia Baffatto

FF desenha camiseta exclusiva para Uniqlo

6 de maio de 2010 às 14:26 por tarci


A Domino Records, gravadora do Franz, é a nova parceira da marca japonesa Uniqlo. Os artistas da gravadora criaram estampas de camisetas, que custam em torno de £12.99 e o Clinic, Wild Beasts e The Kills estão entre as bandas que criaram as camistas.
Para visitar a página da nova linha e comprá-la (se você está no Reino Unido), clique aqui: http://www.dominorecordco.com/uniqlo/ No site ainda dá para fazer download de um sampler exclusivo (que não inclui o FF).

Camiseta que o FF desenhou exclusivamente para Uniqlo

Publicado por | Categoria(s): Banda | Tags: , ,
  

Categorias

Arquivos

Links