Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Feliz anivers√°rio Nick!

13 de dezembro de 2016 às 14:40 por Simone


nick-mccarthy

Entrevista: Manuela ‚Äď ‚Äė√Č meu sonho, desde que eu tinha 16 anos, ter um espa√ßo cheio de coisas com as quais fazer m√ļsica

23 de setembro de 2016 às 16:26 por Simone


Segue mais uma entrevista com o Nick falando sobre seu novo projeto, Manuela. Apesar do álbum ainda não ter data de lançamento, a banda já tem alguns shows marcados, começando hoje, além de outros que serão anunciados em breve:

23/09 РLondres, no The Lexington junto com as bandas WHITE, Dinner e The Ninth Wave

01/10 –¬†Edinburgo, no¬†Leith Theatre pelo “Lost Map’s Howlin’ Fringe presents Future Echoes”

08/12 – Londres, The Railway Hotel

manuela cracks

Manuela Gernedel e seu marido, o ex guitarrista do Franz Ferdinand Nick McCarthy, falam sobre seu novo projeto musical juntos.

a

Faz tr√™s meses desde que o Franz Ferdinand anunciou a possivelmente mais educada sa√≠da de um membro fundador que a m√ļsica popular j√° viu. ‚ÄėN√≥s adorar√≠amos dizer que esse √© o resultado de diferen√ßas musicais ou pessoais, mas n√£o √©‚Äô, anunciou a banda no in√≠cio de Junho, onde explicaram as raz√Ķes da sa√≠da do guitarrista Nick McCarthy. ‚ÄėEssas diferen√ßas s√£o o motivo pelo qual come√ßamos a banda, para in√≠cio de conversa.‚Äô

Ap√≥s o lan√ßamento da excelente colabora√ß√£o do Franz com o Sparks no ano passado, FFS, a grava√ß√£o do sucessor do quarto √°lbum, lan√ßado em 2013, Right Thoughts, Right Words, Right Action √© iminente. Ainda assim, McCarthy n√£o far√° parte dele. ‚ÄėEu vou me concentrar em produzir e escrever algumas coisas completamente diferentes por um tempo,‚Äô ele disse no mesmo an√ļncio, ‚Äėe todos n√≥s podemos aguardar ansiosamente para ouvir o novo √°lbum do Franz Ferdinand‚Äô. O mais premente de tudo, uma das coisas em que ele tem de se concentrar √© sua jovem fam√≠lia; ele e sua esposa Manuela Gernedel moram em Londres agora, e sua principal raz√£o para deixar a banda √© evitar passar meses longe de seus filhos pequenos.

Combinando habilmente a cria√ß√£o das crian√ßas e escrever aquelas coisas completamente diferentes, ent√£o, o primeiro projeto de McCarthy p√≥s-Franz √© Manuela: uma colabora√ß√£o com Gernedel que leva seu primeiro nome. O √°lbum de lan√ßamento est√° pronto mas ainda sem data de lan√ßamento pelo selo Lost Map. Uma das faixas desta colabora√ß√£o j√° foi publicada atrav√©s do site da Lost Map, a irresist√≠vel ‚ÄėCracks in the Concrete‚Äô.

Com uma batida p√≥s-punk, fica imediatamente claro o que o Franz Ferdinand vai perder – os riffs dram√°ticos e firmes de McCarthy – e ainda assim o vocal de Gernedel rouba o show. √Č ardente, mas reservado, malicioso mas envolvente, √† medida que ela canta ‚Äėa baby was born in my house last night / and I dreamt of money and success’ (nasceu um beb√™ na minha casa noite passada / e eu sonhei com dinheiro e sucesso), fazendo lembrar Laetitia Sadier, do Stereolab, com seu revigorante cora√ß√£o aberto. O √°lbum, quando chegar, ter√° participa√ß√Ķes de Jim Dixon (Django, Django), William Reese (Jet), Roxanne Clifford (Veronica Falls, e ela mesma outra emigrante de Glasgow) e o baterista do Franz, Paul Thomson.

√Č claro que, para aqueles que conhecem sua m√ļsica, a nova empreitada de Gernedel e McCarthy tem ra√≠zes mais profundas no projeto do casal Box Codaz (junto com Alex Ragnew) do que no Franz Ferdinand. Respons√°vel pelos √°lbuns Only An Orchard Away, em 2006, e Hellabuster, em 2011, essa foi outra aventura com um forte elemento colaborativo, tendo participa√ß√Ķes do Metronomy e do artista/m√ļsico Martin Creed no √ļltimo √°lbum. A parceria vai mais al√©m do que isso; Gernedel e McCarthy cresceram ambos na Bav√°ria, Alemanha (ela √© originalmente da Austria, e ele nasceu em Blackpool), e foi l√° que eles come√ßaram a namorar e colaborar em 1999.

‚ÄėN√≥s nos conhecemos numa festa de ver√£o num clube local em Rosenheim‚Äô, diz Gernedel, falando sobre a cidade onde viviam. ‚ÄėNick tocava free jazz com a banda dele. Eu tocava guitarra quando era crian√ßa, mas n√£o foi pra frente e quando era adolescente toquei baixo numa banda. Eu cantava aqui e ali e tamb√©m sou artista visual. Eu fa√ßo principalmente pinturas e esculturas.‚Äô Ela √©, na verdade, a raz√£o pela qual McCarthy estava em Glasgow para formar o Franz Ferdinand para come√ßo de conversa. Muito embora eles sejam frequentemente descritos como uma banda ‚Äėart school‚Äô, apenas o baixista Bob Hardy frequentou a Glasgow School of Art. Assim como Gernedel, para estudar pintura, que foi a raz√£o pela qual McCarthy se mudou para a Esc√≥cia com ela.

O casal se firmou no f√©rtil cruzamento da escola de arte/ cena musical da cidade. Gernedel fazia parte de uma banda chamada White Night com Dixon, Clifford, o eventual membro do Franz, Andy Knowles e Celia Hampton, a qual lan√ßou um single com o selo de Thomson (David Shrigley criou a capa). Gernedel e McCarthy se casaram na Bav√°ria em 2005, ela se mudou para Londres em 2008, e ele a seguiu depois. ‚ÄėFaz uns oito anos agora, o que √© meio chocante‚Äô, ela diz. ‚ÄėEu achei que fossemos ficar s√≥ um ano, ou dois. N√≥s nos mudamos por causa do clima ou porque quer√≠amos ir para algum lugar diferente? Eu realmente n√£o consigo lembrar‚Ķ‚Äô

Em Londres, ela fez Mestrado na Chelsea College of Arts, e ent√£o trabalhou como professora de artes para pessoas com defici√™ncia de aprendizado. ‚ÄėEu acho que √© mais brando do que as m√ļsicas que j√° fiz antes, tem um ar doid√£o‚Äô diz McCarthy sobre o √°lbum, que foi gravado em seu est√ļdio em Hackney, o Sausage, e deve ficar pronto at√© o final do ano. ‚ÄėEle se tornou muito mais musical do que eu imaginava‚Äô, diz Gernedel. ‚ÄėEu imaginava algo mais como palavras faladas, com o m√≠nimo de instrumenta√ß√£o. Mas esta √© a m√°gica de se trabalhar com outras pessoas.‚Äô

N√£o √© surpresa nenhuma que o √°lbum tenha chegado t√£o r√°pido, j√° que o Sausage √© como um segundo lar para o casal. ‚ÄėEu passo a maior parte dos meus dias l√°‚Äô, diz McCarthy. ‚ÄėBasicamente, sempre foi meu sonho, desde que eu tinha 16 anos, ter um espa√ßo cheio de coisas com as quais fazer m√ļsica. E √© o que eu vou fazer. E ainda me d√° a oportunidade de ir para casa sempre que eu quiser, para ver meus filhos crescerem e me fazerem rir.‚Äô

‘Cracks in the Concrete’ j√° saiu pelo selo¬†Lost Map. Manuela toca na festa da gravadora Lost Map ‘Howlin’ Fringe presents Future Echoes’ no Thomas Morton Hall, em Edinburgh, no dia 1 de outubro.

FONTE: Sausage Productions | Sausage Leaks | The List

Manuela ‚Äď primeiro single ‚ÄúCracks In The Concrete‚ÄĚ

22 de julho de 2016 às 20:42 por Simone


Com a pausa no Franz Ferdinand, o Nick est√° envolvido com v√°rios outros projetos, um deles se chama Manuela.¬†A Stereogum e a gravadora Lost Map contam a hist√≥ria por tr√°s do primeiro single, rec√©m lan√ßado,¬†‚ÄúCracks In The Concrete‚ÄĚ, e o que esperar do √°lbum que tem lan√ßamento previsto para daqui a 3 ou 4 meses. Uma turn√™ no final do ano tamb√©m est√° prevista, mas ainda sem datas divulgadas.

Eles acabam de se apresentar no festival Peace & Noise #2 em Munich :) (devido aos acontecimentos do dia 22/07 a apresentação não aconteceu).

‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ‚ÄĒ

Ou√ßa¬†‚ÄúCracks In The Concrete‚ÄĚ

Fonte: Stereogum¬† –¬†@PTrewn | 11 de julho 2016

Na sexta passada, o Franz Ferdinand anunciou que o guitarrista Nick McCarthy sairia da banda por um tempo, a primeira mudan√ßa na composi√ß√£o nos 16 anos de hist√≥ria do grupo. A decis√£o surgiu de um desejo de passar mais tempo com sua fam√≠lia, em vez de passar por¬†outro ciclo de grava√ß√£o / turn√™ do pr√≥ximo √°lbum do Franz Ferdinand. A declara√ß√£o da banda inclu√≠a que esta licen√ßa “√© uma grande oportunidade para ele explorar alguns de seus outros interesses musicais,” e apenas um fim de semana mais tarde, estamos descobrindo que o novo projeto e a o tempo com a fam√≠lia andam de m√£os dadas. Manuela √© a colabora√ß√£o musical de McCarthy com sua esposa, a vocalista e compositora Manuela Gernedel, e “Cracks In The Concrete” √© o primeiro single lan√ßado pelo casal.

Gravado no est√ļdio de McCarthy, Sausage, em Hackney, Londres, e co-produzido por Sebastian Kelig, ‚ÄúCracks in the Concrete‚ÄĚ √© um dance-rock furtivo, discreto que se arrasta com linhas de guitarra ecoantes e crescentes. ‚ÄúA baby was born in my house last night/ And I dreamt of money and success/ My friend got robbed outside his flat/ And I dreamt of a baby,‚ÄĚ (‚ÄúUm beb√™ nasceu em minha casa noite passada / E eu sonhei com dinheiro e sucesso / Meu amigo foi roubado perto de seu apartamento / E eu sonhei com um beb√™‚ÄĚ), Gernedel canta num tenor √°gil. Aqui Gernedel explica a inspira√ß√£o por tr√°s da can√ß√£o:

Em termos de letra, ‚ÄúCracks in the Concrete‚ÄĚ, assim como ¬†a maior parte do √°lbum, fica indo e voltando entre uma narra√ß√£o e um mon√≥logo interno. Cracks in the Concrete foi parcialmente inspirada pela frase em Franc√™s “sous les p√°ves, la plage!‚ÄĚ, que surgiu durante a revolta dos estudantes ocorrida l√° em maio de 68. Traduzindo por cima, quer dizer ‚Äúh√° areia embaixo do asfalto!‚ÄĚ. Fala sobre o potencial de rupturas e rompimentos. √Č tudo m√≥rbido e est√° se despeda√ßando e voc√™ tem de continuar dizendo a si mesmo que vai dar tudo certo (‚Äúeverything is healing‚ÄĚ / ‚Äútudo est√° sarando‚ÄĚ).

Compre ‚ÄúCracks In The Concrete‚Ä̬†aqui. O √°lbum de estreia, Manuela, ser√° lan√ßado em breve pela Lost Map Records. Ele ir√° contar com Jim Dixon (Django Django), William Reese (Mystery Jets), Roxanne Clifford (Veronica Falls), e Paul Thomson (Franz Ferdinand) como convidados.

——————————–

A gravadora¬†Lost Map¬†tamb√©m falou sobre o lan√ßamento…

“Lan√ßado como single em formato cart√£o postal¬†PostMap e download, dispon√≠vel exclusivamente no lostmap.com, e acompanhado por um palpitante b-side disco-remix produzido pela DJ Nadia Ksaiba, √© uma alegre apresenta√ß√£o ao seu viciante, ecl√©tico, fora do normal e refrescante pop ‚Äėfa√ßa-voc√™ mesmo‚Äô, e uma √≥tima amostra do √°lbum de estreia prestes a ser lan√ßado.

Gravado depois que McCarthy terminou a turn√™ da colabora√ß√£o do Franz Ferdinand e Sparks, o FFS, ‚ÄėCracks in the Concrete‚Äô representa a primeira can√ß√£o que Gernedel e McCarthy fizeram juntos como Manuela, e sua chegada incans√°velmente divertida e refrescante, com suas linhas de guitarra arranhadas e serpenteadas, sintetizadores an√°logos esmagadores e um gancho mel√≥dico persistente v√£o fazer voc√™ apertar o ‚Äėplay‚Äô sem parar. Apresentando letra e voz por Gernedel e m√ļsica composta e tocada por McCarthy, foi feito no est√ļdio de McCarthy, Sausage, em Hackney e co-produzido por Sebastian Kellig. O √°lbum Manuela, est√° sendo finalizado no momento e com data de lan√ßamento ainda a ser determinada”

1

O v√≠deo foi gravado em uma f√°brica t√™xtil vizinha ao Sausage Studio (e algumas cenas internas do est√ļdio) e j√° est√° dispon√≠vel.

     

 

Cr√©ditos dos links e para mais informa√ß√Ķes: Fuck yeah Sausage

Nick McCarthy após a saída do Franz Ferdinand

20 de julho de 2016 às 19:01 por Simone


“N√≥s precisamos investir muito em uma babysitter para conseguir escrever esse √°lbum.”

 

Nick McCarthy cresceu em Rosenheim e foi um dos membros fundadores da banda brit√Ęnica Franz Ferdinand, uma das melhores e mais bem sucedidas bandas de indie-rock dos anos 2000. Na √ļltima semana os f√£s levaram um leve choque: ele deixou a banda, fez um projeto pr√≥prio com sua esposa, com o qual se apresenta em Munique no final de semana.

Por: Sebastian Heigl 20.07.2016

41663994-100-_v-img__16__9__l_-1dc0e8f74459dd04c91a0d45af4972b9069f1135

Depois de v√°rias vezes no top 10 de √°lbuns, o Mercury Prize e dois Brit Awards uma pausa √© requerida. Nick McCarthy, guitarrista solo da banda brit√Ęnica Franz Ferdinand, faz uma pausa. Mas a pausa n√£o significa uma sa√≠da definitiva do universo da m√ļsica. Na √ļltima semana McCarthy lan√ßou com o seu novo projeto “MANUELA” o primeiro single, “Cracks In The Concrete”. Na √ļltima segunda-feira √† noite ele se apresentou na Kammerspiele de Munique em um evento beneficente para o c√≠rculo cultural da cidade. Sebastian Heigl encontrou-se com ele l√° e conversaram sobre separa√ß√£o, repara√ß√£o e sobre a MANUELA.

SH: Você se separou do Franz Ferdinand, ou melhor dizendo, fez uma pausa. O que te levou a essa decisão?

McCarthy: Eu queria simplesmente fazer algo diferente. Eu estou agora h√° 15 anos com o Franz Ferdinand, viajei em tour ao redor do mundo e gravei √°lbuns. Eu tamb√©m n√£o queria mais apenas escrever m√ļsicas com dura√ß√£o de tr√™s minutos, – eu queria simplesmente experimentar coisas diferentes – e tamb√©m estar em casa, eu tenho duas crian√ßas. Os caras da banda entendem isso naturalmente, eles vem isso tamb√©m muito positivamente. Eu acho legal tamb√©m que eles v√£o continuar. Ent√£o… por que n√£o?

SH: Voc√™ come√ßou agora um novo projeto com sua esposa, ele se chama MANUELA. Ent√£o como voc√™s chegaram a essa ideia de escrever m√ļsica juntos?
McCarthy: Eu j√° escrevo h√° muitos anos m√ļsicas junto com minha esposa. N√≥s j√° tivemos tamb√©m juntos uma banda, o Box Codax. Agora eu decidi tirar um tempo de f√©rias do Franz Ferdinand. A √ļnica coisa que mudou foi que agora eu tenho tempo, e ent√£o a partir disso surgiu um √°lbum. Ent√£o n√≥s falamos: vamos tocar em alguns shows e vemos ent√£o o que podemos fazer. Como sempre fazemos.

SH: Existe entre voc√™s alguma distribui√ß√£o? Quem escreve as letras, quem escreve a m√ļsica?
McCarthy: A Manuela de fato escreve boas letras, por isso eu preferencialmente n√£o fa√ßo isso. Eu escrevi a maioria das m√ļsicas. Mas isso √© dif√≠cil para um casal: as crian√ßas normalmente est√£o sempre por perto. N√≥s precisamos investir muito dinheiro em uma babysitter para conseguir escrever esse √°lbum. Parece chato, mas Rock’n roll tamb√©m. Mas foi muito bom ter tempo sozinho de novo. Veio muito amor atrav√©s das can√ß√Ķes. O √°lbum tamb√©m j√° est√° pronto. Ser√° lan√ßado entre tr√™s ou quatro meses, eu acho. N√≥s vamos entrar em Tour em outubro, novembro e ent√£o no ano novo.

SH: Na semana passada voc√™s disponibilizaram sua primeira can√ß√£o do √°lbum “Cracks In The Concrete”. Assim que se escuta, percebe-se que voc√™s se aproximaram bastante do som dos anos 80. Sintetizadores anal√≥gicos, bateria eletr√īnica (de computador). Por que os anos 80?
McCarthy: A era foi maravilhosa. Eu amo tamb√©m os LP’s dos anos 70. No qual todos os outros instrumentos eram tocados e apenas o baterista estava na bateria. E claro tamb√©m o Goth-Zeug, nele tamb√©m tinha sempre sintetizadores. Em “Sister of mercy”, por exemplo. Eu sempre flertei com os anos 80, tamb√©m quando eu estava no Franz Ferdinand, claro.

SH: O que você vai sentir falta no Franz Ferdinand? Melhor dizendo, você poderia se imaginar em algum momento voltando para a banda?
McCarthy: Para mim foi simplesmente uma banda insanamente incr√≠vel. Simplesmente funcionou com a gente. Isso provavelmente nunca acontecer√° de novo na minha vida. N√≥s toc√°vamos qualquer can√ß√£o e isso claramente funcionava, isso √© algo que n√£o pode ser explicado, e esse tipo de coisa funciona muito raramente. E tamb√©m o √ļltimo concerto do Franz Ferdinand aqui em Munique foi simplesmente incr√≠vel. O Zenith tava t√£o cheio. Ent√£o eu de fato vou sentir falta disso e isso talvez me pressione de volta. Eu quero dizer…o Alex mora aqui bem na minha esquina e n√≥s ainda nos vemos, isso acontece. O que quero dizer, por outro lado, que para eles me substitu√≠rem eles v√£o precisar de duas pessoas (risos). N√£o, isso n√£o faz sentido!

TRADUÇÃO / AGRADECIMENTOS: Karen Lima 

FONTE: Bayern 2 | Fuck yeah SAUSAGE!

Mensagem para a banda e Nick

14 de julho de 2016 às 12:58 por Simone


Todos fomos pegos de surpresa com a nota publicada pela banda no dia 08/07, sobre a saída do Nick. Estamos tristes, mas não poderíamos deixar de mandar uma mensagem de força e apoio ao Alex, Paul, Bob, equipe e agradecimentos ao Nick. A mensagem foi enviada em nome do Franz Ferdinand Brasil e de todos os fãs brasileiros.

O Alex agradeceu pelas palavras e repassou para todos¬†‚̧

Segue a mensagem que enviamos…

mensagempbanda

Publicado por | Categoria(s): Banda,McCarthy | Tags: ,

Tinkershrimp & Dutch – Nick, Andy e Sebastian apresentam as composi√ß√Ķes para o desenho da Nickelodeon UK

10 de julho de 2016 às 17:12 por Simone


Muitos tem curiosidade de saber mais dos trabalhos paralelos do Nick fora do Franz, ainda mais agora que ele poderá dedicar mais tempo a eles durante os próximos anos.

Nick e Andy tem um est√ļdio em Londres, apelidado pelo Andy de “Sausage Studios” no qual o Nick completou chamando de “Sausage Studios, the wurst sound in London” (um jogo de palavras com duplo sentido entre o ingl√™s e o alem√£o).¬†L√° eles produzem entre outros algumas bandas, composi√ß√Ķes pr√≥prias e tamb√©m fazem parcerias. Eles foram convidados ent√£o a compor e produzir as m√ļsicas dos epis√≥dios e o tema de abertura do desenho animado¬†Tinkershrimp & Dutch da Nickelodeon UK, que foi desenvolvido por volta do segundo semestre de 2015 .

Tinkershrimp & Dutch √© uma s√©rie de 5 mini epis√≥dios exclusivamente veiculados sob demanda e por servi√ßos online que estreou em 15 de janeiro e teve seu √ļltimo epis√≥dio divulgado em 12 de fevereiro de 2016. A s√©rie conta a hist√≥ria de um lagostim e um l√≥ris-pregui√ßoso,¬†chamados Tinkershrimp e Dutch respectivamente, que trabalham como seguran√ßas para um rei. Existe a possibilidade de mais epis√≥dios serem criados em breve.

Esse primeiro v√≠deo mostra o resultado final do tema de abertura do desenho, composto e cantado por eles…

 

     

 

O Nick fala que sempre quis fazer m√ļsica para um programa de TV infantil por achar alguns absolutamente geniais e conta que ele e o Andy compunham no √īnibus, nos aeroportos durante os momentos de folga nas turn√™s. Andy diz que uma parte dessa abertura do desenho foi composta a 10 anos atr√°s e que partindo da√≠ eles a modificaram e foram conversando, criando, deixando mais com a cara de cada epis√≥dio. Eles receberam as letras prontas, criaram as composi√ß√Ķes, tocam os instrumentos e o Andy canta…

 

 

 

 

 

     

 

Os diretores explicam todo o processo de concep√ß√£o e desenvolvimento de id√©ias do desenho. A partir dos 05min30seg contam de onde surgiu a ideia de chamar o Sausage Studio para compor as m√ļsicas dizendo que como j√° trabalhavam com o Franz desde o come√ßo da banda (chegaram a construir o site, fazer alguns videoclipes e um DVD), entraram em contato com o Nick que topou participar. Nick e Andy contam sobre as (poucas) instru√ß√Ķes que receberam e a forma como foram pensadas as composi√ß√Ķes…

 

 

 

 

 

     

 

Por fim eles apresentam o Sausage Studios, falam sobre como começaram a tocar e compor, como é o processo de criação e composição musical e dão dicas para quem está começando.

 

     

 

Site oficial com mais informa√ß√Ķes¬†sobre¬†Tinkershrimp & Dutch

NOTA OFICIAL FRANZ FERDINAND

8 de julho de 2016 às 7:53 por Simone


O Nick não fará parte da gravação ou da turnê do próximo álbum do Franz Ferdinand.

 

“Quando n√≥s gravamos e fazemos turn√™, √© um compromisso de tempo integral que leva no m√≠nimo um ano e meio, e a maior parte √© gasta longe de casa. Nick tem uma jovem fam√≠lia e n√£o quer ficar longe deles por um per√≠odo t√£o longo.

√Č uma grande oportunidade para ele explorar alguns de seus outros interesses musicais no entanto. N√≥s mal podemos esperar pra saber do que ele est√° afim.

Essa n√£o √© necessariamente uma situa√ß√£o permanente e n√≥s te contaremos se as circunst√Ęncias mudarem no futuro.

N√≥s amar√≠amos poder dizer que esse √© o resultado de diferen√ßas pessoais ou musicais, mas n√£o √©. Foram essas diferen√ßas que formaram a banda, em primeiro lugar.”

Do Nick:

“Eu realmente gostaria de agradecer a todos os f√£s por serem uma inspira√ß√£o t√£o grande pelos anos. Foi um √≥timo per√≠odo. Eu vou me concentrar em produzir e escrever algumas coisas completamente diferentes por um tempo e n√≥s todos mal podemos esperar para saber sobre o novo √°lbum do Franz Ferdinand.”

Feliz anivers√°rio Nicholas!

13 de dezembro de 2015 às 16:19 por Simone


Que os anos continuem fazendo muito bem ao nosso guitarrista preferido…

Feliz anivers√°rio Nick¬† ūüėČ
tumblr_mrovkyTtyw1rmukimo1_500

À noite me vêm boas ideias

14 de fevereiro de 2015 às 14:44 por Simone


2256570_2_mediagalleryDetail_B993722984Z_1_20150202110936_000_GPO3F3LTF_2_0

 

Nick McCarthy, guitarrista do Franz Ferdinand sobre a sua m√ļsica para a s√©rie “M√ľnchen 7”.

 

Mesmo agora morando em Londres e viajando em turn√™, Nick McCarthy, o guitarrista da grande banda de rock Franz Ferdinand, est√° sempre ligado as ra√≠zes b√°varas. Al√©m da m√ļsica indie, McCarthy descobriu recentemente a m√ļsica cinematogr√°fica: ele escreveu as m√ļsicas para a nova temporada da s√©rie policial “M√ľnchen 7”. Em entrevista com Daniel Drescher, o guitarrista de 40 anos fala sobre como foi crescer no interior da Baviera, sobre a √°spera mudan√ßa¬†para Glasgow e sobre o trabalho conjunto produzido com a experiente banda de rock estadunidense Sparks.

Senhor McCarthy, voc√™ escreveu as m√ļsicas para a s√©rie “M√ľnchen 7”.¬†Como isso aconteceu?

O contato aconteceu atrav√©s de uma amiga do meu irm√£o. Ele sempre esteve presente na cena punk de Rosenheim, sempre me levava para os shows com ele e l√° tinha essa garota que prestava aten√ß√£o em mim. Ela era montadora do Bogner (Franz Xavier Bogner, diretor de M√ľnchen 7) e tinha me dito que o Bogner estava procurando algu√©m novo. Eu fui l√° e me apresentei para ele, j√° que eu era um grande f√£ de seu¬†trabalho. Eu cresci vendo os filmes dele, que eram a √ļnica coisa que dava pra assistir na televis√£o – esses e tamb√©m os do Dietl (Helmut, diretor b√°varo). Nos √ļltimos dois anos eu estive viajando muito com o Franz Ferdinand, por isso, eu sempre ia ao est√ļdio √† noite, de 8 da noite √†s 4 da manh√£. Era muito bizarro gravar m√ļsica para uma s√©rie b√°vara em Londres. Eu espero que esse compromisso¬†prossiga.

Você é uma pessoa noturna, ou isso foi bastante incomum?

Ah n√£o… eu j√° estava bem¬†habituado com o cansa√ßo. Eu tenho dois filhos, de 1 e 3 anos e acordo √†s 7 da manh√£. Depois de algumas semanas voc√™ j√° est√° pronto¬†para isso. Mas eu amo trabalhar a noite. N√£o h√° nenhuma distra√ß√£o, nenhuma liga√ß√£o, h√° uma boa atmosfera. √Ä noite me v√™m boas ideias.

Você frequentemente ainda vai para sua antiga pátria. Os seus colegas de banda vão frequentemente para lá?

Eu estive agora perto de Rosenheim, e estava acontecendo tanta coisa por l√°, por isso eu mesmo me permiti tirar umas f√©rias na Baviera. Com o Franz Ferdinand, eles tocam frequentemente em Munique e todos eles j√° estiveram em Rosenheim para o meu casamento, por exemplo. Eles gostam da cerveja: da √ļltima vez que a gente esteve em Munique, eu comprei 20 caixas de Augustiner e depois disso a gente ficou feliz durante 3 semanas na turn√™.

A TV alem√£ n√£o est√° muito renovadora recentemente. Breaking Bad, Downtown Abbey – todas as s√©ries de alta qualidade vem dos Estados Unidos ou da Gr√£-Bretanha. Quando voc√™ est√° em Londes, sente constantemente saudades de casa e compra DVD’s alem√£es?

De tempos em tempos, mas tem sido assim: quando se liga a televis√£o aqui, n√£o h√° nenhum divertimento. “Tatort” √© bom, mas eu assisto muitas s√©ries americanas porque elas s√£o inacredit√°veis. Game of Thrones e Breaking Bad foram as maiores s√©ries dos √ļltimos dois anos. Mas eu n√£o assisto televis√£o t√£o frequentemente. O Bogner √© um cl√°ssico, e √© uma honra pra mim trabalhar pra ele.

Voc√™ nasceu na Inglaterra mas cresceu na Baviera. Como √© ter crescido no interior da Baviera e como voc√™ entrou em contato com a m√ļsica?

Eu frequentei a escola aqui e fui musicalmente influenciado pelo meu irm√£o. Eu cresci em Bruckm√ľhl. Essa cidade fica bem no interior da Baviera, l√° haviam tantos burgueses, isso me irritava muito quando eu era adolescente. Eu tinha um grupo de amigos, os quais ainda adoro hoje em dia, que tamb√©m tinham problemas com os burgueses. N√≥s fizemos muitas coisas, est√°vamos entediados e odi√°vamos os burgueses. Tamb√©m tivemos muitas experi√™ncias com drogas. Eu sempre pensei que eu era um cara mau. Ent√£o eu me mudei pra Glasgow e percebi que eu era um verdadeiro filhinho da mam√£e. L√° eu fiquei feliz em ver a pol√≠cia pela primeira vez. Eu morei durante 10 anos por l√° e em seguida me mudei pra Londres. Pra mim, Glasgow √© sempre muito fria e √ļmida, mas tem uma excelente cena musical e h√° muito espa√ßo art√≠stico por l√°.

√Č comum ouvir m√ļsicos que cresceram na prov√≠ncia falarem que a falta de distra√ß√£o da pr√≥pria m√ļsica √© algo bom. Voc√™ concorda com isso?

N√≥s faz√≠amos muita m√ļsica, mas n√£o faz√≠amos ideia do que se passava pelo resto do mundo. Quando eu me mudei para Glasgow, eu n√£o conhecia nem metade das bandas que todo mundo achava legal. Led Zeppelin, Pink Floyd, Beatles – essas eram conhecidas no pa√≠s. Mas para mim isso funcionou. Meus amigos e eu √©ramos t√£o contra as m√ļsicas que tocavam no r√°dio que paramos at√© de escutar m√ļsica cl√°ssica. Pens√°vamos que isso era uma atitude punk. Ent√£o toc√°vamos m√ļsica cl√°ssica no piano, mas tamb√©m sempre inclu√≠amos m√ļsica do The Damned. Na verdade, eu ainda fa√ßo isso, s√≥ acrescentei Elvis na lista. Eu tinha uma banda de Jazz na escola e aprendi a ler notas musicais, frequentei um Conservat√≥rio e aprendi a tocar contrabaixo. Esse instrumento sempre esteve presente em bandas alem√£s, como o Can e o Kraftwerk, essas sempre foram duas bandas cl√°ssicas e bem instru√≠das. Isso tamb√©m nos acrescentou algo.

Diz a lenda que você e Alex Kapranos se conheceram porque você roubou uma garrafa de vodka dele em uma festa.

Sim, isso √© verdade. Eu estava acostumado com as festas caseiras em Aibling. E j√° que voc√™ n√£o leva nada, voc√™ pega o que est√° l√°. Em Glasgow, a bebida alcoolica √© cara, cada um leva a sua garrafa, cada um carrega sua garrafa e escreve seu nome nela. Ent√£o l√° estava a garrafa, eu coloquei metade do conte√ļdo no meu copo e senti uma m√£o no meu ombro: “Excuse me”, disse Alex. N√≥s quase nos esmurramos, ent√£o algu√©m entrou no meio e apartou a briga. Depois come√ßamos a conversar sobre m√ļsica: “voc√™ est√° procurando uma banda”. Ent√£o n√≥s ficamos juntos.

O Franz Ferdinand sempre teve m√ļsicas com partes em alem√£o, seja em “Darts of Pleasure” ou em “Erdbeer Mund”. Isso deve ser m√©rito seu.

Sim, claro, sempre. No entanto, o nome da banda n√£o foi ideia minha. Isso era no tempo em que a arte alem√£ estava bastante em alta. Todos estavam abertos para o Neo Rauch e essas coisas parecidas. Era muito elegante em Glasgow saber falar alem√£o. Todo mundo na Gr√£-Bretanha estava interessado em Krautrock (estilo de rock presente na cena musical alem√£ nos anos 70).

O que h√° nos planos atuais do Franz Ferdinand? Voc√™s est√£o trabalhando em m√ļsicas novas?

Nós gravamos um álbum com o Sparks. Eles são uma antiga banda de glam-rock estadunidense que nunca foi muito conhecida na Alemanha. Na Inglaterra eles são gigantes, eu realmente ouvi muito sobre eles. Em Los Angeles eles foram a um show nosso, eles são uns caras bem típicos dos anos 70. O album vai ser lançado esse ano e depois vamos fazer uma turnê juntos. Nós nos denominamos FFS, Franz Ferdinand e Sparks. Em breve queremos lançar um single.

O Franz Ferdinand tem um som relativamente bem definido. O que poderia ser novo na m√ļsica de voc√™s futuramente?

Eu não sei. Com os nossos discos a gente nunca sabe o que vai sair antes de ele ser lançado. Por quanto tempo eu ainda vou fazer isso, eu também não sei, eu acabei de fazer 40 anos. Se alguém pode investir tanta força assim pra sempre Рeu não faço ideia.

Nick McCarthy nasceu em 13 de dezembro de 1974 em Blackpool, mas cresceu em Vagen uma pequena cidade da Baviera no distrito de Rosenheim. Ele frequentou a escola em Bad Aibling. Depois do Ensino Secund√°rio, ele estudolu contrabaixo no Conservat√≥rio Richard-Strauss em Munique. McCarthy √© casado e tem dois filhos. Com sucessos como “Take me out” e “Do you want to”, sua banda teve sucesso internacional. O album “Right Thoughts, right words, right action” foi lan√ßado no √ļltimo ver√£o. A s√©rie “M√ľnchen 7”, a qual o Nick escreveu as m√ļsicas, √© transmitida √†s quartas-feiras, 18:50 hrs no canal ARD. A atual temporada termina no dia 18 de fevereiro com o epis√≥dio “Von heut auf morgen”.

¬†———————————–
Nesse v√≠deo o Nick fala sobre¬†o processo de composi√ß√£o das m√ļsicas para¬†o seriado M√ľnchen 7 junto com seu amigo Sebastian Kellig. Apesar do v√≠deo ser em alem√£o, a nossa amiga Karen Lima fez um breve resumo do que √© falado no v√≠deo:

“No come√ßo ele fala como eles se conheceram,¬†e como eles se d√£o bem e que tem uma qu√≠mica musical enorme. Eles come√ßaram tocando m√ļsica s√≥ por prazer, mas depois virou algo s√©rio. Desde meados de 2014 eles est√£o em Munique fazendo a trilha sonora desse programa de televis√£o de l√°, eles tocam todos os instrumentos, um por vez. Nick fala que sempre h√° novos motivos, novos temas e precisa sempre escrever novas m√ļsicas. Pra cada “cap√≠tulo” eles tem em m√©dia 2 semanas para fazer as composi√ß√Ķes. Diz que¬†cresceu assistindo essa s√©rie. Que a m√ļsica n√£o √© s√≥ compor notas,¬†√© sobre sensa√ß√Ķes, principalmente quando se cresceu com a m√ļsica. Diz que¬†nasceu na Inglaterra, mas cresceu na Alemanha, ent√£o sempre volta pra l√°. O som do musical naturalmente √© antigo, tem muitos instrumentos antigos, mas ele espera conseguir modernizar isso, √©¬†como se fosse um desafio”.

Munich 7 √© uma s√©rie policial de Franz Xaver Bogner. A s√©rie de televis√£o passa em Munique e √© sobre a vida cotidiana da guarda da delegacia de pol√≠cia fict√≠cia Munich 7. Para a 5¬™ e 6¬™ temporadas em 2014, a m√ļsica foi composta por Nick McCarthy e Sebastian Kellig no Sausage Studio.

 

TRADU√á√āO: Karen Lima, nossa f√£ quase alem√£. MUITO OBRIGADA! :)

FONTE: schwaebische.de / The Fallen Chile

Feliz anivers√°rio Nick McCarthy!

13 de dezembro de 2014 às 16:21 por Simone


Em uma entrevista a algum tempo atrás, o Alex declarou que o Nick é a pessoa mais positiva que ele já conheceu.

Para nós, fãs, isso se reflete claramente na personalidade brincalhona, sempre sorridente, de bem com tudo, maluca e simpática ao extremo.

√Č assim que n√≥s te conhecemos e √© assim que a gente te admira, Nicholas. Que voc√™ possa continuar compondo e tocando pelos palcos do mundo todo fazendo o que mais gosta por muitos e muitos anos ainda!

nickbrasillindao

Um brinde a você Nick, parabéns pelos 40 anos!

tumblr_nciil69TFg1s8qsz2o1_1280

Créditos fotos: 1- RTRWRA tour no Brasil (fotógrafo desconhecido)  | 2 РAlex Kapranos tumblr РHighlights & Shadows

Pr√≥xima p√°gina ¬Ľ
  

Categorias

Arquivos

Links